Madeleine, a beach bike da Mira

A Mira queria ser feliz. E foi pra praia com seus meninos.

Trocou a cidade pelo mar, o skate pela prancha. Mas sem bicicleta não se vive. E agora, mais do que nunca, ela precisava ter autonomia no vai-e-vem a beira-mar.

Madeleine, a beach bike da Mira

Madeleine, a beach bike da Mira / Foto Mira Cervino

Bolamos juntos uma beach bike: um quadro robusto e sinuoso, de alumínio para enfrentar a maresia. A bike é levinha e não tem marchas, afinal, o desafio da Mira não é o terreno plano; é carregar João e Francisco na garupa.

Madeleine, a beach bike da Mira, por Studio Vila

Foto Mira Cervino

Os pneus são “cross”, mais largos que os usados nas urbanas, para enfrentar grama e areia dura com a mesma desenvoltura que o asfalto cascalhento do litoral paulista.

Como a vida precisa de tempero e a Maria Paula sabe disso, a roda de trás leva uma camada de tinta menta. Bancos e manoplas de couro sintético cor de caramelo. Guidão praieiro, largo e alto.

Madeleine, a beach bike da Mira

Roda cor de menta para temperar o conjunto e guidão praieiro / Foto Mira Cervino

Pronto. Simples. Único. Com a cara da Mira.

E lá se foi a família, com a bicicleta Madeleine amarrada em cima do carro feito uma prancha, descer a serra e levar a vida no balanço do mar.

Madeleine, a beach bike da Mira

Foto Mira Cervino

Ps. Se você pretende se casar na praia (ou se precisa de um projeto fotográfico ou em vídeo com essa vibe), não deixe de conhecer o trabalho da Mira. Suas narrativas fotográficas são tão delicadas quanto intensas, o tipo de memória perfeita. Ela tem a manha. As fotos deste ensaio são dela.